Buscar

Escassez de Semicondutores

Mas mesmo com todas essas medidas, a crise segue fortíssima e as estimativas são de que não haverá uma resolução, pelo menos até o ano que vem. As causas para esse problema são diversas, e vão desde a guerra comercial entre Estados Unidos e China, até um erro de cálculo que levou alguns fabricantes a estocarem sua produção no início da pandemia.


Outras Causas


Guerra comercial entre EUA x China ajudou o produto a sumir do mercado.


Entre os chips que estão mais em falta no mercado, estão os de tecnologia mais simples, que são usados em uma gama maior de produtos, como os automóveis. No entanto, a indústria do setor tem focado seus esforços na fabricação de chips mais elaborados, necessários para equipamentos com 5G e servidores, por estes serem mais lucrativos.


Essa abordagem acabou falhando com a chegada da pandemia, que mudou os padrões de consumo de alguns consumidores. Ao passarem para o regime de trabalho remoto, precisaram investir em novos equipamentos. Isso acabou deixando os fabricantes mal equipados para lidar com essa demanda crescente.


Além disso, a crise de oferta aumentou bastante por conta da guerra comercial entre EUA e China, principalmente durante 2020. O ex-presidente Donald Trump restringiu gradualmente a venda de chips produzidos nos Estados Unidos para alguns compradores chineses, o que fez com que empresas de tecnologia do país passassem a estocar chips.

“Agora [as empresas chinesas] estão acumulando estoques por um mês, três meses ou mesmo seis meses, e interromperam todo o sistema”, declarou o vice-presidente da Huawei, Eric Xu. Em 2020, as importações de semicondutores da China aumentaram 15% e movimentaram US$ 35,9 bilhões (R$ 199,13 bilhões) somente no mês de março, segundo a alfândega chinesa.